GUIA COMERCIAL

Teatro

Dois espetáculos da Cia Mungunzá de Teatro, incentivados pelo ProAc - Programa de Ação Cultural do Governo do Estado de São Paulo, são o destaque no encerramento do projeto Férias no Teatro da Secretaria Municipal de Cultura. A montagem para adultos "Poema Suspenso para uma Cidade em Queda" terá sessões nos próximos dias 26 e 27, às 20h. Já a peça infantil "Era uma Era" será encenada nos dias 27 e 28 às 16h. As duas atrações acontecem na Sala Acrísio de Camargo, no Ciaei, e têm em comum a cenografia diferenciada, com uma estrutura de andaimes de cinco metros de altura, e a maior interação com o público, limitado a 100 participantes por apresentação acomodados em cima do palco. Os convites são gratuitos e devem ser retirados uma hora antes do início de cada espetáculo. Confira abaixo a ficha técnica e a sinopse completa. Informações (19) 3894-1867. Em sua primeira edição, o projeto Férias no Teatro foi criado pela Prefeitura Municipal com o objetivo de aproximar a dramaturgia da rotina de entretenimento dos moradores de Indaiatuba, além de estimular as crianças e adolescentes para a cultura e apreciação das artes cênicas. Dias 26 e 27 de fevereiro às 20h na Sala Acrísio de Camargo Poema Suspenso para uma Cidade em Queda - Cia Mungunzá de Teatro Argumento: Cia Mungunzá de Teatro; Direção: Luiz Fernando Marques; Dramaturgia: Cia Mungunzá de Teatro e Luiz Fernando Marques; Finalização dramatúrgica: Verônica Gentilin; Elenco - Verônica Gentilin, Virginia Iglesias, Lucas Bêda, Marcos Felipe e Sandra Modesto; Técnicos Performances - Pedro Augusto e Leonardo Akio; Diretor Assistente - Paulo Arcuri; Trilha Sonora Composta - Gustavo Sarzi; Desenho de Luz - Pedro Augusto; Cenário - Cia Mungunzá de Teatro, Luiz Fernando Marques e Paulo Arcuri; Direção de Arte e Figurinos - Valentina Soares; Vídeo - Lucas Bêda; Produção Executiva - Sandra Modesto e Marcos Felipe; Produção Geral - Cia Mungunzá de Teatro; Fotografia e Registro do Processo - Mariana Beda; Patrocínio - Programa de Ação Cultural do Governo do Estado de São Paulo - ProAc Circulação; Apoio: Prefeitura Municipal de Indaiatuba; Duração: 70 minutos; Classificação indicativa: 16 anos; Sinopse: o espetáculo traz uma reflexão sobre o que fazer com o tempo que é dado a cada um durante a vida. Uma pessoa cai do topo de um prédio e não chega ao chão. Os anos passam e toda a vida dos moradores desse prédio se congela em seus próprios traumas enquanto este corpo fica em suspenso. Após 33 anos esse corpo continua sem cair e as histórias de cada morador vão se amarrando de formas inusitadas. A queda é uma metáfora da vida. E chocar-se no chão seria pôr um fim a um processo. E por início a outro. O choque é a transformação a qual tanto relutamos. Enquanto não tocamos o chão, tudo o mais é encontro. Um encontro entre desconhecidos em plena queda. Lotação: 100 Pessoas; Ingressos devem ser retirados 1h antes de cada espetáculo. Dias 27 e 28 de fevereiro às 16h na Sala Acrísio de Camargo Era uma Era - Cia Mungunzá de Teatro Direção - Verônica Gentilin; Dramaturgia - Verônica Gentilin e Cia Mungunzá de Teatro; Atores criadores - Sandra Modesto, Virginia Iglesias, Leonardo Akio, Lucas Beda, Marcos Felipe e Pedro Augusto; Músicas e Trilha Sonora - Gustavo Sarzi; Narração - Gabriel Manetti; Desenho de Luz - Pedro Augusto; Cenário - Cia Mungunzá de Teatro; Cenário Áudio Visual - Lucas Schlosinski e Lucas Bêda; Adereços - PalhAssada Ateliê; Figurinos - Fausto Viana e Sandra Modesto; Direção de Vídeos - Lucas Beda; Animação 2d - Lucas Beda e Lucas Schlosinski; Animação 3d Lucas Schlosinski; Técnico de Projeção e Som - Verônica Gentilin; Técnico de Luz - Ghabriel Tiburcio; Projeto Visual - Leonardo Akio; Produção Executiva - Sandra Modesto e Marcos Felipe; Produção Geral - Cia Mungunzá de Teatro; Fotografia - Mariana Beda; Patrocínio - Programa de Ação Cultural do Governo do Estado de São Paulo - ProAc Circulação; Apoio: Prefeitura Municipal de Indaiatuba; Duração: 60 minutos; Classificação indicativa: Livre; Sinopse: uma caixa abandonada no cenário do espetáculo se abre e dentro surgem todos os personagens. Aí começa a história do Grande Reino Ainda Sem Nome. Barba Rala, rei deste Reino, deseja a todo custo entrar para a história e poder dar um nome ao seu Reino. A única forma que um Reino tem de ser reconhecido e entrar para a história é completando 100 páginas no Grande Livro de Autos. O livro de autos é um diário que deve ser preenchido com todas as ações deste Reino. O Reino cresce e tudo vai sendo registrado. Até que um dia, após um incêndio, o livro é destruído e os habitantes tem que recomeçar sua vida do zero. No entanto os tempos são outros e agora a Era vigente é a Era da Tecnologia. A peça se repete novamente, mas completamente contextualizada no caos da era digital. Novamente o Reino cresce e vai se preenchendo de memórias e registros e selfs até entrar em colapso novamente. O que pode salvar a memória de um Reino? Lotação: 100 Pessoas; Ingressos devem ser retirados 1h antes de cada espetáculo. Serviço Sala Acrísio de Camargo - Ciaei - Av. Eng. Fábio Roberto Barnabé, 3.665 - Jardim Regina Legenda: cena da peça Era Uma Era, da Cia Mungunzá de Teatro

Notícias Recentes

Operação Cata Bagulho

Operação Cata Bagulho

Urbanismo divulga programação da Operação Cata Bagulho

Saúde

Saúde

Prefeitura de Indaiatuba inicia mutirão de cirurgias de laqueadura e vasectomia

Trânsito

Trânsito

Palestra Harmonia no Trânsito abre oficialmente a Semana do Trânsito em Indaiatuba

Centro de Artes

Centro de Artes

Prefeitura inaugura Centro de Artes e Esportes Unificados no dia 28 de setembro

Festival de Rock

Festival de Rock

Inscrições para 15ª edição do Festival de Rock seguem até o dia 29

Esportes

Esportes

Aulas de Beisebol serão no Campo do Jardim São Conrado