GUIA COMERCIAL

Pró-Memória

A Fundação Pró-Memória possui uma nova política de ações de preservação e resgate das memórias que constituem a história de Indaiatuba. Para isso será feita uma exposição itinerante mostrando um pouco da história do Jardim Morada do Sol, que terá início na próxima sexta-feira, dia 18, às 19h, na Câmara Municipal. "Dentre as iniciativas adotadas está a de abarcar e valorizar todas as comunidades que compõem a pluralidade social indaiatubana, e o bairro Jardim Morada do Sol é parte fundamental do crescimento e desenvolvimento da cidade", comenta o superintendente Carlos Gustavo Nóbrega de Jesus. A exposição tem como propósito a valorização do Jardim Morada do Sol e a disseminação desta história a partir do relato dos antigos moradores da localidade. "Aqueles que vivenciaram os momentos difíceis de constituição de um novo bairro, de adaptações e melhorias que foram implementadas ao longo dos anos", completa Gustavo. A exposição será baseada no Fundo doado pelo vereador Hélio Alves Ribeiro (PSB) ao Arquivo Municipal e é composta por 12 banners e será itinerante, ou seja, estará em diferentes locais do Jardim Morada do Sol para que um maior número de pessoas tenha acesso a história que completa 36 anos. Por meio do registro da memória oral, organizado pelo vereador e desenvolvido junto aos moradores mais antigos do bairro, foi possível elaborar parte do conteúdo da exposição em que serão apresentados fatos e curiosidades do início do Jardim Morada do Sol, os percalços e as dificuldades que havia na década de 1980, além da trajetória de moradores até chegar no bairro. A parte histórica, quando ainda eram terras pertencentes a Fazenda Engenho d'Água, foi elaborada a partir de bibliografia de memorialistas locais e historiadores. "Mas a participação da população foi fundamental para o enriquecimento da exposição e do seu conteúdo, quase não tínhamos fotos ou documentos que relatassem como era o dia a dia, quem foram as primeiras pessoas que se mudaram para o bairro, que lutaram por melhorias, quais as associações e igrejas foram erguidas e implementadas ao longo dos anos", relata. "Entretanto, existem poucos documentos e/ou fotos no acervo da Fundação Pró-Memória que rememoram e apresentam o início da formação do bairro e dos novos moradores (migrantes) que vieram de outros estados e cidades na década de 1980", finaliza Gustavo.

Notícias Recentes

Passe Bolsa

Passe Bolsa

Formulário do Passe Bolsa já pode ser retirado na Prefeitura

Oficinas Culturais

Oficinas Culturais

Inscrições para as Oficinas Culturais gratuitas acontecem no dia 28 de janeiro

Cultura

Cultura

Cultura abre inscrições para os artistas locais participarem do 26º Maio Musical

Cras

Cras

Cras do Oliveira Camargo realiza programação de férias para as crianças

Crasjovem

Crasjovem

Prefeitura abre inscrições para adolescentes de 15 a 17 anos participarem do Crasjovem

Saúde

Saúde

Projeto 100% saúde ganhará o quarto polo de atividades em fevereiro de 2018