Urbanismo lembra que prazo para Cadastro Ambiental Rural termina dia 5 de maio | Guia de Indaia
GUIA COMERCIAL

Cadastro Ambiental Rural

A Secretaria de Urbanismo e do Meio Ambiente avisa que o prazo para o CAR (Cadastro Ambiental Rural) está chegando ao final. O cadastramento é obrigatório e deve ser feito até o dia 05 de maio. Indaiatuba possui 590 propriedades rurais, sendo que 448 delas já estão cadastradas. Para se inscrever os proprietários rurais devem fazer o agendamento no Cati (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral) que funciona na Casa da Agricultura de Indaiatuba, localizada na rua Oswaldo Cruz, nº 243, no Jardim Rossignatti. O telefone é (19) 3834-2266. O proprietário deve apresentar o CPF e RG no momento da inscrição, além da escritura da propriedade, o CCIR (Certificado de Cadastro de Imóvel Rural) e o ITR (Imposto sobre Propriedade Territorial Rural). Todas as propriedades rurais do país precisam ser cadastradas no SiCAR (Sistema Eletrônico do CAR). A inscrição é condição necessária para que os imóveis façam parte do PRA (Programa de Regularização Ambiental). O Objetivo é dar início ao processo de recuperação ambiental de áreas degradadas dentro dos terrenos, conforme prevê a Lei Florestal, Lei nº 12.651 de 2012. O CAR se constitui em base de dados estratégica para o controle, monitoramento e combate ao desmatamento das florestas e demais formas de vegetação nativa do Brasil, bem como para planejamento ambiental e econômico dos imóveis rurais. Por meio do sistema eletrônico são identificadas em todos os imóveis rurais do país três áreas especificas: Áreas de Preservação Permanente; Áreas de Reserva Legal, e Áreas de Uso Restrito. O cadastro permite, assim, o conhecimento efetivo do passivo ambiental, o que deve ser recuperado, e o ativo florestal. O produtor que não estiver cadastrado não terá acesso a políticas públicas como crédito rural, linhas de financiamento e isenção de impostos para insumos e equipamentos. Entre os benefícios está a possibilidade de regularização das APPs e Reserva Legal, vegetação natural suprimida ou alterada até 22 de julho de 2008 no imóvel rural, sem autuação por infração administrativa ou crime ambiental. O cadastro também pode ser usado para obtenção de crédito agrícola, em todas as suas modalidades, com taxas de juros menores, com limites e prazos maiores que o praticado no mercado. Para os inscritos, a contratação do seguro agrícola também tem condições melhores que as praticadas no mercado. Outra vantagem é a dedução das Áreas de Preservação Permanente, de Reserva Legal e de uso restrito da base de cálculo do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural, gerando créditos tributários. Para os proprietários que possuem o CAR, existem linhas de financiamento para atender iniciativas de preservação voluntária de vegetação nativa, proteção de espécies da flora nativa ameaçadas de extinção, manejo florestal e agroflorestal sustentável realizados na propriedade ou posse rural, ou recuperação de áreas degradadas. Para completar, ainda é possível a isenção de impostos para os principais insumos e equipamentos, tais como o fio de arame, postes de madeira tratada, bombas d'água, trado de perfuração do solo, dentre outros utilizados para os processos de recuperação e manutenção das Áreas de Preservação Permanente, de Reserva Legal e de uso restrito.

Notícias Recentes

Transito

Transito

Prefeitura instala semáforo no cruzamento das ruas Soldado João com Nagib Ibrahim

Esportes

Esportes

Tetracampeã brasileira de BMX, Priscilla Stevaux, leva título nos Jogos Abertos

Esportes

Esportes

Atleta de Indaiatuba é campeão no Mountain Bike XCO nos Jogos Abertos

Esportes

Esportes

Natação é vice-campeã no masculino e 3º no feminino nos Jogos Abertos

Pedágio

Pedágio

Prefeito reúne imprensa para esclarecer questão de isenção de pedágio

Prática de Pilotagem

Prática de Pilotagem

Mais um grupo de servidores recebe capacitação de Prática de Pilotagem na Honda