GUIA COMERCIAL

Questão de estilo

“Se você está na fase do ‘quero mudar todo o meu armário’ porque está insatisfeita consigo e tem se questionado sobre roupas e itens que veste, é hora de parar e se autoavaliar”, avisa Juliana Skliutas, consultora de imagem (SP). De acordo com ela, muitas pessoas saem comprando tudo o que encontram pela frente porque não identificam o próprio estilo, mas só o que está na moda. “Isso é um erro. É preciso se conhecer e saber qual imagem se deseja transmitir, sem se prender a um padrão, pois cada uma de nós tem um estilo predominante e outros complementares”, pondera. E para quem está vivendo uma fase de insatisfações, de insegurança e tem medo do novo, a ordem é relaxar! “A tendência é que só coisas boas aconteçam, acredite. Explico: a mudança ocorre de dentro para fora, e é exatamente o seu incômodo com o visual que mostra que, internamente, você já está numa nova etapa”, explica. Mulher de fases Cada uma de nós tem razões para mudar: Emagreceu ou engordou: o corpo muda e, obrigatoriamente, o guarda-roupa precisa acompanhar. Fez aniversário: a insegurança ao se alcançar um determinado estágio, às vezes, impõe medo. Mas é hora de repensar se a idade lhe representa e se está confortável com ela. Mudou de emprego: a imagem corporativa é extremamente importante, ainda mais agora, com a crise econômica. E não é porque o estilo será reajustado que será preciso gastar milhões. Muitos dos itens-chaves para um look profissional já estão no armário. Só é preciso aprender a combiná-los de acordo com o novo cargo. Se separou: superada a fase, bola para a frente! É hora se de amar, se arrumar, ser feliz, ser quem você quiser ser. Encontrou uma nova paixão: que bom! Isso significa que você já se ama o suficiente! Portanto, não tente mudar de estilo e ser quem você não é. Seja você mesma, na sua melhor versão. Sem erro Dar um up no visual, não é uma tarefa difícil. Você pode começar fazendo o seguinte: · Avalie o seu guarda-roupa. Comece conferindo se tem alguns itens curinga nos dias de hoje, como um sapato nude, uma calça flare, um blazer preto ou uma blusa com detalhes. · Descarte as roupas muito apertadas, largas ou surradas (mesmo que as adore!). · Analise as cores, estampas e padronagens das peças. Roupas que não são utilizadas há mais de um ano devem ficar de quarentena - e se nesse período, não conseguir usá-las, desapegue. · Compre roupas novas somente a cada seis meses (em geral, em tempo de mudança de estação como outono/inverno e primavera/verão). · Das peças que ficaram, tente montar algumas combinações: se você se sentir melhor, ótimo. Senão, seu estilo já mudou faz tempo e só está faltando descobrir qual é.

Notícias Recentes

Cata Bagulho

Cata Bagulho

Secretaria de Urbanismo divulga programação de 2018 da Operação Cata Bagulho

Transito

Transito

Prefeitura reformula semáforo no final da Marginal Direita do Parque Ecológico

Cultura

Cultura

Projeto da Cultura Auê no Ayê continua com as apresentações até 4 de março

Carnaval

Carnaval

Prefeitura promove Carnaval com atrações gratuitas no Parque e Praça Prudente

Saúde

Saúde

Prefeito solicita ao Estado reforço na imunização contra a Febre Amarela

Fiec

Fiec

Presidente do Inep prestigia a nova loja da Fiec no Polo Shopping Indaiatuba