Campanha nacional de vacinação contra o sarampo e poliomielite será em agosto | Guia de Indaia
GUIA COMERCIAL

Saúde

O Ministério da Saúde em conjunto com as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde, realiza no período de 6 a 31 de agosto a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e contra o Sarampo, sendo os dias 'D' de divulgação e mobilização em 4 e 18 de agosto. Estas estratégias têm como objetivo manter elevada a cobertura vacinal contra a poliomielite, sarampo e rubéola para manter o estado de eliminação dessas doenças no país. A população alvo desta ação é composta de crianças de 1 ano até 4 anos 11 meses e 29 dias. A meta mínima a ser alcançada corresponde a 95% de cobertura vacinal contra poliomielite e sarampo. A Campanha será realizada de forma indiscriminada, ou seja, todas as crianças na faixa etária indicada devem tomar a vacina, mesmo que já tenham tomado alguma dose anteriormente. Em Indaiatuba, todas as Unidades de Saúde já fazem essa vacinação, o atendimento é de acordo com o horário das salas de vacina de cada Unidade. "É muito importante que os país entendam a necessidade de vacinar os filhos e levem as crianças para essa campanha. Lembrando que todo cidadão deve manter a carteira de vacinação atualizada e para isso basta comparecer na sua Unidade de Saúde de referência com a carteira de vacinação e os profissionais de saúde vão orientar sobre as doses de vacina que precisam ser atualizadas, para facilitar o atendimento o ideal é ligar com antecedência na Unidade de Saúde e conferir o horário de atendimento da sala de vacina", explica a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde Secretaria Municipal de Saúde, Rita de Cássia Vaz. A vacina só é contraindicada em casos de gripe muito forte e febre alta; crianças com imunodeficiência congênita ou adquirida; neoplasia maligna; e que estão em tratamento com uso de corticoides em doses elevadas ou quimioterapia e radioterapia. O último caso de poliomielite no Brasil ocorreu em 1989 e desde 1990, não são registrados casos da doença, que é grave e foi responsável por danos irreversíveis para milhares de crianças no mundo, é conhecida popularmente como 'paralisa infantil'. As ações de prevenção e controle, em especial a vacinação, contribuíram para que, em 1994, o país recebesse da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) a Certificação de área livre de circulação do poliovírus selvagem do seu território, juntamente com os demais países das Américas. Em Indaiatuba a cobertura da vacina em 2017 foi de 79,4% e até julho de 2018 está em 41,98%. De acordo com o Ministério da Saúde, o sarampo é uma doença infecciosa exantemática aguda, transmissível e extremamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbito, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, por meio de secreções respiratórias, no período de quatro a seis dias antes do aparecimento do exantema até quatro dias após. Em Indaiatuba não há casos da doença desde 2004 e a cobertura vacinal no município em 2017 foi de 80% e até julho deste ano, está em 49,2%.

Notícias Recentes

Passagem de ônibus

Passagem de ônibus

Tarifa de ônibus tem primeiro reajuste depois de ficar três anos congelada

Esporte

Esporte

Prefeitura oferece aulas de capoeira gratuita no Casarão Pau Preto

Cultura

Cultura

Secretaria de Cultura do Estado e Pró-Memória promovem oficina gratuita de dramaturgia

RMC

RMC

Indaiatuba é a segunda cidade da RMC com maior saldo de emprego em 2018

Controle da Dengue

Controle da Dengue

Programa de Controle da Dengue monitora infestação do Aedes Aegypti com armadilhas Ovitrampas

Educação

Educação

Sete unidades escolares passam por reforma para o início do ano letivo