GUIA COMERCIAL

Casarão Pau Preto

A obra de reforma e recuperação do conjunto histórico do Casarão Pau Preto continuou, inclusive no período entre o Natal e o Ano Novo. Algumas paredes tiveram que ser refeitas de acordo com a técnica original, devido à ação do tempo, ataques de cupins e ao vazamento de água da Rua Pedro Gonçalves. De acordo com o superintendente da Fundação Pró-Memória, Carlos Gustavo Nóbrega de Jesus, foi feito um preenchimento em um espaço existente por de baixo do prédio para complementar o trabalho sustentação, que funcionar como amortecedor para reduzir o impacto sobre as paredes de taipa. Gustavo também informa que o trabalho em toda cobertura do Casarão está em andamento. Já foi colocada uma manta térmica em toda sua extensão e as telhas, mais próximas das originais, estão sendo trocadas. Tal situação vai contribuir para o controle de temperatura do prédio e resolver o problema de infiltração de água. O superintendente do Pró-Memória salienta que o trabalho nas paredes de taipa consiste em uma prática muito específica, que além do barro, do pau a pique e do bambu, conta também com um revestimento feito a base de cal, areia e um pouco de cimento, acabamento necessário para dar sustentação e força para a construção. Tal técnica remete, no mínimo, a dois séculos, com a diferença que no lugar do cimento era usado esterco de vaca. Gustavo destaca o trabalho em equipe feito na obra, envolvendo as Secretarias Municipais, principalmente Obras, Engenharia e Meio Ambiente, que além de todo apoio logístico está fornecendo o material, e das empresas Exsa e Congesa que estão trabalhando nos banheiros, reserva técnica e cobertura. Para o serviço de recomposição da parte danificada das paredes a Prefeitura conta com a parceria do Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgotos), que cedeu funcionários. Para acompanhar integralmente os trabalhos, a Fundação Pró-Memória de Indaiatuba contratou o arquiteto e professor universitário Eduardo Salmar, especializado em taipa de mão e pilão, por "notória especialização", nos termos da Lei Federal 8666/93 (art. 13, inciso XVII, cc. art.25, II). A obra também é supervisionada pelo arquiteto Rubens Oliveira, da Secretaria de Engenharia e Planejamento Urbano e membro do Conselho de Preservação. RECORDANDO Sobre a taipa, o superintendente da Fundação, afirma que a seu pedido foi feito um minucioso trabalho de prospecção para verificar possíveis patologias, diversidade de técnicas construtivas, para tentar um trabalho de restauração e não somente reconstrução. "Gostaria que em alguns pontos do prédio fossem retomadas as características originais, mas como o Casarão foi muito modificado desde que foi construído não será possível retomar integralmente a originalidade", explica. "O Casarão foi construído para outros fins e hoje virou museu, com grande circulação de pessoas, espaço para oficinas e palestras, com fins culturais, voltados à divulgação da história e memória de Indaiatuba", completa. A preparação da taipa, como colocação de escoras e a descupinização começou a ser feita em setembro, enquanto era feito o trabalho detalhado de prospecção, que permitirá a recuperação das paredes. Nesta segunda etapa de obras do Casarão, além da recuperação das paredes que foram danificadas, será feita a revisão de toda a cobertura, incluindo telhas, madeiramento e calhas; instalação de manta de subcobertura; revisão das instalações elétricas; pintura geral; construção de sanitários. A adequação do anexo para receber a reserva técnica do museu, construção do carroçário e recuperação de pisos danificados também fazem parte dessa etapa da reforma. Segundo o superintendente, as obras da parte do fundo do Casarão e do banheiro acessível já estão bem adiantadas. Durante a obra, a administração e a superintendência da Fundação Pró-Memória atendem no prédio do Arquivo Municipal, localizado na rua Jácomo Nazário, nº 1.046, bairro Cidade Nova.

Notícias Recentes

Passe Bolsa

Passe Bolsa

Formulário do Passe Bolsa já pode ser retirado na Prefeitura

Oficinas Culturais

Oficinas Culturais

Inscrições para as Oficinas Culturais gratuitas acontecem no dia 28 de janeiro

Cultura

Cultura

Cultura abre inscrições para os artistas locais participarem do 26º Maio Musical

Cras

Cras

Cras do Oliveira Camargo realiza programação de férias para as crianças

Crasjovem

Crasjovem

Prefeitura abre inscrições para adolescentes de 15 a 17 anos participarem do Crasjovem

Saúde

Saúde

Projeto 100% saúde ganhará o quarto polo de atividades em fevereiro de 2018