GUIA COMERCIAL

Horário de verão

O horário de verão brasileiro terá quatro dias a mais, segundo anúncio feito pelo Ministério das Minas e Energia na manhã desta terça-feira (14/10). Os brasileiros vão precisar alterar o horário dos relógios a partir de 0h de 19 de outubro até 0h de 22 de fevereiro de 2015. A mudança ocorre nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Sul, incluindo o DF. O acréscimo de dias foi uma medida da pasta para evitar que o fim do período ocorresse junto com o carnaval, fazendo com que dure uma semana a mais do que a última edição do horário de verão, que foi do dia 20 de outubro a 16 de fevereiro. Segundo a pasta, a economia prevista será 31,35% menor este ano por conta do maior despacho térmico - energia mais cara, gerada por termoelétrica -, apesar do horário ter se estendido por mais dias do que no ano passado. A média tem sido de 122 dias: o próximo horário de verão terá 126 dias. Em 2013/2014 a economia foi de R$ 405 milhões; para o período 2014/15 a projeção é de uma redução de R$ 278 milhões. "As condições hidrológicas deste ano, com a falta de chuvas, obrigaram um despacho térmico maior, por isso os ganhos serão enormes", disse o secretário de energia do Ministério das Minas e Energia, Ildo Grüdtner. Leia mais notícias em Economia Ele ressaltou que há ganhos econômicos de R$ 4,5 bilhões com investimentos evitados na construção de novas térmicas movidas a gás. "Também teremos uma economia de 0,4% no armazenamento dos reservatórios do Sudeste/Centro-Oeste e de 1,1% no Sul", acrescentou.

Notícias Recentes

Feriado

Feriado

Prefeitura divulga serviços de plantão no dia da Proclamação da República

Trânsito

Trânsito

Confluência da Francisco de Paula Leite com Rua dos Indaiás receberá semáforo

Esportes

Esportes

Área de lazer do Parque Campo Bonito será inaugurada dia 17 de novembro

Transporte Público

Transporte Público

NOTA À POPULAÇÃO SOBRE O TRANSPORTE PÚBLICO

Esportes

Esportes

23º Corrida Cidade de Indaiatuba terá inscrições de 13 a 30 de novembro

Educação

Educação

Rita de Cássia Trasferetti volta para a Secretaria de Educação