GUIA COMERCIAL

Virada Cultural

O terceiro disco do cantor tem produção de Kassin e Adriano Cintra (ex-CSS) e consolida o artista como um dos mais completos da cena brasileira atual “As pessoas precisam de um rockstar que batalhe nas mesmas ruas que elas. Precisam de um anjo sujo”, diz o ícone underground dos anos 60 Joe Dallesandro, na introdução do terceiro disco de Thiago Pethit, “Rock’n’Roll Sugar Darling”, para em seguida pedir: “Hey, Pethit, why don’t you show us some rock’n’roll sugar?”. É esse universo que Pethit, acompanhado de 7 músicos, apresenta dia 23 de maio na cidade de Indaiatuba, em mais uma edição da Virada Cultural Paulista. Se você ouviu o primeiro disco de Pethit, “Berlin, Texas” (2010), sumiu do planeta e só voltou agora, prepare-se porque “Rock’n’Roll Sugar Darling” é uma história bem diferente. Em seu novo trabalho, Pethit evoca o rock’n’roll clássico, mas entende o rock como provocação. Sem nostalgia ou devoção, apropria-se de sua origem marginal, afetada, sexy e debochada para chegar a canções em que guitarras rockabilly e tambores à la Bo Diddley convivem com batidas eletrônicas, elementos digitais e samples. O álbum intensifica as escolhas estéticas do trabalho anterior do cantor. Em Estrela Decadente (2012), ele rompeu com o estilo intimista de sua estreia para flertar com o glam rock. Agora segue explorando o terreno das sonoridades pulsantes. Aparecem aqui o imaginário grunge dos anos 90 (em 1992), a malícia implícita de Elvis Presley (Honey Bi), a sexualidade explícita de Iggy Pop (Quero Ser seu Cão), o voodoo de Screamin’ Jay Hawkins (Voodoo) e o deboche de Rita Lee e Tutti-Frutti (na faixa-título). Serviço: Show do álbum “Rock’n’Roll Sugar Darling” Data: 23 de maio de 2015, às 21hr. Local: Palco Externo – Parque Ecológico. Av. Engenheiro Fábio Roberto Barnabé, s/n (na marginal esquerda, sentido bairro). Preço: Programação gratuita Sobre Thiago Pethit Com formação em artes cênicas, Pethit estudou canto e composição em Buenos Aires e Paris. Lançou seu primeiro trabalho como músico em 2008, com o EP Em Outro Lugar. Sua estreia musical nos palcos foi no Studio SP, no mesmo ano, na abertura do show do compositor folk norte-americano Bonnie Prince Billy (Will Oldham). Depois de uma temporada de shows lotados na casa, o cantor abriu as apresentações de Jens Lekman, no projeto Invasão Sueca, e da banda Beirut, no Festival Coquetel Molotov, em Recife. Seu disco de estreia, Berlim, Texas, de 2010, foi produzido por Yury Kalil (Cidadão Instigado), rendeu a Pethit o prêmio Aposta MTV no VMB 2010 e levou seu show a diversas cidades brasileiras e a países como Argentina e Portugal. Em 2011, participou do disco de Rodrigo Leão, fundador de uma das bandas portuguesas de maior projeção mundial, Madredeus. Pethit excursionou pela Europa com o projeto de Leão, que já contou com nomes como Beth Gibbons (Portishead) e Stuart Stapples (Tindersticks). Estrela Decadente, seu segundo disco, foi lançado em 2012 e teve produção de Kassin. No ano seguinte, uniu-se ao diretor de cinema Heitor Dhalia na produção do clipe curta-metragem para a canção Moon. A turnê final do disco foi iniciada por uma série de cinco shows em Paris, no Jardin D’Acclimatation, do grupo Louis Vuitton Moët Hennessy, neste ano. Assessoria de Imprensa : Thais Pimenta thais@presspass.com.br (11) 3064.2144 Ramal 221 Victoria Harari leticia@presspass.com.br (11) 3064-2144 Ramal 213

Notícias Recentes

Operação Cata Bagulho

Operação Cata Bagulho

Urbanismo divulga programação da Operação Cata Bagulho

Saúde

Saúde

Prefeitura de Indaiatuba inicia mutirão de cirurgias de laqueadura e vasectomia

Trânsito

Trânsito

Palestra Harmonia no Trânsito abre oficialmente a Semana do Trânsito em Indaiatuba

Centro de Artes

Centro de Artes

Prefeitura inaugura Centro de Artes e Esportes Unificados no dia 28 de setembro

Festival de Rock

Festival de Rock

Inscrições para 15ª edição do Festival de Rock seguem até o dia 29

Esportes

Esportes

Aulas de Beisebol serão no Campo do Jardim São Conrado