GUIA COMERCIAL

Virada Cultural

O terceiro disco do cantor tem produção de Kassin e Adriano Cintra (ex-CSS) e consolida o artista como um dos mais completos da cena brasileira atual “As pessoas precisam de um rockstar que batalhe nas mesmas ruas que elas. Precisam de um anjo sujo”, diz o ícone underground dos anos 60 Joe Dallesandro, na introdução do terceiro disco de Thiago Pethit, “Rock’n’Roll Sugar Darling”, para em seguida pedir: “Hey, Pethit, why don’t you show us some rock’n’roll sugar?”. É esse universo que Pethit, acompanhado de 7 músicos, apresenta dia 23 de maio na cidade de Indaiatuba, em mais uma edição da Virada Cultural Paulista. Se você ouviu o primeiro disco de Pethit, “Berlin, Texas” (2010), sumiu do planeta e só voltou agora, prepare-se porque “Rock’n’Roll Sugar Darling” é uma história bem diferente. Em seu novo trabalho, Pethit evoca o rock’n’roll clássico, mas entende o rock como provocação. Sem nostalgia ou devoção, apropria-se de sua origem marginal, afetada, sexy e debochada para chegar a canções em que guitarras rockabilly e tambores à la Bo Diddley convivem com batidas eletrônicas, elementos digitais e samples. O álbum intensifica as escolhas estéticas do trabalho anterior do cantor. Em Estrela Decadente (2012), ele rompeu com o estilo intimista de sua estreia para flertar com o glam rock. Agora segue explorando o terreno das sonoridades pulsantes. Aparecem aqui o imaginário grunge dos anos 90 (em 1992), a malícia implícita de Elvis Presley (Honey Bi), a sexualidade explícita de Iggy Pop (Quero Ser seu Cão), o voodoo de Screamin’ Jay Hawkins (Voodoo) e o deboche de Rita Lee e Tutti-Frutti (na faixa-título). Serviço: Show do álbum “Rock’n’Roll Sugar Darling” Data: 23 de maio de 2015, às 21hr. Local: Palco Externo – Parque Ecológico. Av. Engenheiro Fábio Roberto Barnabé, s/n (na marginal esquerda, sentido bairro). Preço: Programação gratuita Sobre Thiago Pethit Com formação em artes cênicas, Pethit estudou canto e composição em Buenos Aires e Paris. Lançou seu primeiro trabalho como músico em 2008, com o EP Em Outro Lugar. Sua estreia musical nos palcos foi no Studio SP, no mesmo ano, na abertura do show do compositor folk norte-americano Bonnie Prince Billy (Will Oldham). Depois de uma temporada de shows lotados na casa, o cantor abriu as apresentações de Jens Lekman, no projeto Invasão Sueca, e da banda Beirut, no Festival Coquetel Molotov, em Recife. Seu disco de estreia, Berlim, Texas, de 2010, foi produzido por Yury Kalil (Cidadão Instigado), rendeu a Pethit o prêmio Aposta MTV no VMB 2010 e levou seu show a diversas cidades brasileiras e a países como Argentina e Portugal. Em 2011, participou do disco de Rodrigo Leão, fundador de uma das bandas portuguesas de maior projeção mundial, Madredeus. Pethit excursionou pela Europa com o projeto de Leão, que já contou com nomes como Beth Gibbons (Portishead) e Stuart Stapples (Tindersticks). Estrela Decadente, seu segundo disco, foi lançado em 2012 e teve produção de Kassin. No ano seguinte, uniu-se ao diretor de cinema Heitor Dhalia na produção do clipe curta-metragem para a canção Moon. A turnê final do disco foi iniciada por uma série de cinco shows em Paris, no Jardin D’Acclimatation, do grupo Louis Vuitton Moët Hennessy, neste ano. Assessoria de Imprensa : Thais Pimenta thais@presspass.com.br (11) 3064.2144 Ramal 221 Victoria Harari leticia@presspass.com.br (11) 3064-2144 Ramal 213

Notícias Recentes

Feriado

Feriado

Prefeitura divulga serviços de plantão no dia da Proclamação da República

Trânsito

Trânsito

Confluência da Francisco de Paula Leite com Rua dos Indaiás receberá semáforo

Esportes

Esportes

Área de lazer do Parque Campo Bonito será inaugurada dia 17 de novembro

Transporte Público

Transporte Público

NOTA À POPULAÇÃO SOBRE O TRANSPORTE PÚBLICO

Esportes

Esportes

23º Corrida Cidade de Indaiatuba terá inscrições de 13 a 30 de novembro

Educação

Educação

Rita de Cássia Trasferetti volta para a Secretaria de Educação